• standard blog post with image

    Fast possui o único sistema 100% nacional de extração de azeite de oliva

    Tendo em vista o consumo de aproximadamente 80 mil toneladas de azeite de oliva por ano no Brasil, e com 100% do que é consumido sendo importando de Portugal e Espanha, mais de 100 produtores do Rio Grande do Sul estão investindo forte no cultivo de oliveiras para conseguir uma gota no mercado.
    Parte da colheita gaúcha é utilizada para a produção de azeite de oliva. Para garantir a qualidade extravirgem, a extração do óleo precisa acontecer logo após a retirada dos frutos. Para isso, a Fast desenvolveu um sistema próprio de extração e possui o único sistema 100% nacional, que pode ser operado de forma manual, semiautomática ou totalmente automatizada.
    As azeitonas são processadas pelo inovador Sistema de Extração de Azeite Fast, que contempla as etapas de recepção, lavagem, moagem, amassamento, extração e polimento. Todos os equipamentos são em inox polido, justificando que o sistema é completamente seguro e sanitário.
    O plantio de oliveiras ainda é recente no Brasil. A árvore precisa crescer por seis anos para se desenvolver. A região Sul e Sudeste é a mais indicada, já que a espécie se adapta melhor com o clima frio, altitude e solo de pouca umidade. O investimento é de R$ 10 mil a R$ 15 mil por hectare e a expectativa de lucro fica na casa dos R$ 50 mil para cada 1 mil litros de azeite. Assista mais na matéria feita pelo SBT, na Fazenda Mato Grande, em Canguçu no Rio Grande do Sul, acesse o link: http://o2.ag/materia-sbt